11.03.2010

Um dia entre muitos, mas diferente!

Sentou-se hoje ao meu lado uma jovem, de 30 e poucos anos, chamada Daniela. Estava inconsolável, a mãe reconfortava-a. O lenço na cabeça, a tez pálida, e os olhos cheios de água denunciavam o desespero. Perante a inevitabilidade da vida com os dias contados, lá estava eu a assistir aquela cena mais parecida tirada de um filme. A mãe da Daniela olhou para mim e apenas disse. Não há nada a fazer!
E não há nada a dizer, só a resignação. Tive vontade de abraçar aquela mãe desconhecida, senti um pouco o seu desespero. Que atrevimento o meu pensar que tenho pouca sorte, que atrevimento o meu pensar sequer que estou cansada, que não tenho forças, nem energia para aguentar. Que atrevimento chorar. Que atrevimento o meu...

4 Comments:

Anonymous Anonymous said...

Querida Sara, não estás só nesta luta. Um abraço apertadinho.
su da fonseca

12:06 AM  
Blogger SIPO said...

Eu sei Su :)

12:04 PM  
Blogger lin said...

pretty good post. I lawful stumbled upon your blog and wanted to command that I get really enjoyed reading your blog posts. Any condition I’ ll be subscribing to your maintain and I hope you despatch again soon wedding dress.

8:52 PM  
Blogger Diego said...

é verdade... não importa o quão na merda agente está, sempre tem alguém pior que agente!

12:41 AM  

Post a Comment

<< Home