1.27.2006

À sombra da bananeira

Permitam-me o desabafo:

É nas férias que normalmente pratico o acto de dormir à "sombra da bananeira"... o «dolce fare niente» é saudável quando praticado nas doses devidas e com sentido de responsabilidade.
No dia-a-dia normal, e fruto de mais uma grande gestão interna (ainda a processar-se, devo confessar), ando sempre alerta com possíveis "cascas de banana" que possam colocar no meu caminho.

Já escorreguei várias vezes, já me magoei, levantei-me, continuei a andar.
É bem possível que venha a distrair-me e escorregar novamente, mas aprendemos com os trambolhões e, muito provavelmente, para a próxima vez que me colocarem uma "casca de banana" para cair já não me magoarei tanto.

Quem anda de «pedra e cal» neste mundo nem sempre olha em volta para ver de que materiais é revestido o caminho por onde se passa! Na minha caminhada opto por não dar um pontapé nas "cascas de banana"... antes prefiro passar-lhes ao lado e fingir que nem lá estão. A vida continua a ensinar-me isso, especialmente em sítios onde podes descobrir algo bem mais interessante que o revestimento de uma banana madura...

São as emoções à flor da pele!
A chamada gestão emocional das letrinhas M.A.R.T.A como me ensinou a Miss B ;)

1 Comments:

Blogger Miss _B said...

(Medo Alegria Raiva Tristeza Aversão)
Com cinco letras apenas se descrevem as emoções primárias que acabam por dar origem às restantes...eu diria que essa tua história da "casca da banana" é uma bela lição de vida e é, precisamente, essa gestão interna das emoções que muita gente não consegue fazer...embora ainda tenha a vida toda pela frente pra aprender a viver posso dizer que essa lição também eu já a aprendi. E aprendi, acima de tudo, que não vale a pena perder tempo a investigar quem colocou a maliciosa casca de banana no meu caminho! Basta olhar pra ela, sorrir e seguir em frente...Como eu costumo dizer, o mundo é dos espertos.
Kiss

12:13 AM  

Post a Comment

<< Home