11.21.2006

Big Fish


Eu e a minha avó, Alice.
A janela do quarto dava acesso a um mundo nunca antes visto.
Olhamos uma para a outra. Não falamos. Apenas contemplávamos a paisagem.
A relva vigorosa era o único elemento que não pairava no ar. De resto, tudo cirandava à nossa frente. Passavam árvores perfeitas, peixes gigantes com escamas multicolores brilhantes (eles sorriam, tinham asas e bigodes), aves brancas minúsculas ... árvores de várias cores vermelhas, castanhas, laranjas pairavam no ar. O imenso céu azul deslocava-se. Ao longe lembro-me de um rio, a água serena bem longe.
Uma Paz imensa naquele quadro vivo, que girava e levitava à nossa frente.
Acordei.
Um sonho surreal com cores, muitas cores, mas apaziguador.
Mais um que guardo na galeria dos meus, poucos, "Best Of Dreams".

3 Comments:

Blogger jomaolme said...

Qd os sonhos são tão bons, acordamos com uma leveza e com uma boa disposição...pelo menos comigo é assim.

Beijokas

10:53 PM  
Anonymous Amendonza said...

Grande veia poética...

12:08 PM  
Blogger SIPO said...

Devias ter visto ...

1:37 PM  

Post a Comment

<< Home