12.23.2005

Da 'Casa Azul' para o CCB - Frida Kahlo finalmente


O génio de Frida Kahlo sempre me intrigou.
A sua personalidade é, e será, um mistério.
Confrontada com o seu alter-ego imaginário, camuflava o sofrimento físico e um amor exacerbado por Diego Rivera com a arte popular e o folclore típicos do México. Lutava contra o seu destino com um pincel, um espelho e uma vasta paleta de cores.
Conseguiu libertar-se dos espartilhos da condição humana.
Queria ser mãe - não foi. Mas acabou por ser livre e tão bela como as cores que 'vestem' o México.

Uma grande mostra sobre a pintora inaugura o plano cultural do Centro de Exposições do Centro Cultural de Belém
17 de Fevereiro a 14 de Maio 2006
de Terça-feira a Domingo, das 10h às 19h
Grande Hall do Centro de Exposições